Spaço Vascular

Doença venosa crônica

Varizes: doença ou sinal de problema?

Varizes são dilatações e tortuosidades das veias localizadas mais frequentemente nas pernas. Hoje são consideradas sinal de distúrbio venoso.

Distúrbio ou doença?

Distúrbio venoso é qualquer alteração de veias. Muitas vezes não provocam nem sintomas estéticos. Torna-se doença quando provoca sintomas (queixas) e sinais que impedem a vida habitual ou prejudicam a qualidade de vida do indivíduo.

Principais queixas
Dor (nas panturrilhas, ao fim do dia, nos períodos menstruais, no verão)
Ardor, queimação (idem)
Câimbras
Sensação de inchaço
Sensação de peso
Coceira
Pernas inquietas
Sensação de cansaço nas pernas

Sinais mais importantes

Sinais mais importantes

As varizes evoluem ao longo do tempo?

Quando a pessoa já apresenta as varizes há a preocupação com a evolução. Muitas vezes existe a lembrança da avó ou da tia que tratou por muitos anos a ferida na perna.
A evolução é lenta, ao longo de muitos anos e a gravidade clínica depende da repercussão na pele. A pessoa começa a apresentar varizes a partir dos 25 anos de idade mais ou menos e, se deixar sem tratamento, aos 50 estará com ferida.

O que causa a Doença Venosa Crônica?

A mais frequente é a chamada Doença Venosa Crônica Primária. A pessoa tem predisposição genética (pais, avós já tinham a doença) e fatores ambientais como a falta de exercícios físicos (sedentarismo) e a obesidade favorecem o aparecimento da enfermidade. A gravidez pode ser um fator desencadeante da doença, principalmente nas mulheres com mais de três gestações.

A Doença Venosa Crônica Secundária é aquela que ocorre após um evento conhecido. O evento mais frequente na perna que leva ao aparecimento da doença é a Trombose Venosa Profunda: que se desvia para as veias superficiais que se tornam dilatadas e tortuosas. A manifestação clínica é mais grave, na maioria dos casos.

A causa menos frequente das causas é a congênita. As manifestações ocorrem desde o nascimento. É como se os vasos de determinado segmento do corpo não completassem seu desenvolvimento. Estas alterações podem ser localizadas (no lábio, p. ex.) ou extensas, por todo um membro (síndrome KT).

Tipos

Qual o método mais importante para o diagnóstico da Doença Venosa Crônica?

O método diagnóstico mais importante é a ultra-sonografia com Doppler. Este método permite medir o calibre das veias e estudar o fluxo de sangue. Identificam-se as veias doentes e faz-se o planejamento do tratamento.

Ultra-sonografia com Doppler