Conheça os 8 principais fatores de risco das varizes

A melhor maneira de prevenir um problema é, sem dúvidas, conhecê-lo a fundo. Assim, sabemos exatamente o que pode causá-lo e quais medidas tomar para mantê-lo bem longe de nosso dia a dia. Por isso, conhecer os fatores de risco das varizes é um passo importante para cuidarmos melhor da nossa saúde.
Infelizmente, a prevenção das varizes não é uma realidade. Esse é um problema que tem diversas origens, como mostraremos a seguir. Por essa razão, é muito difícil criar um plano que as evite por completo nesta fase atual do conhecimento sobre a doença.
Ainda assim, o conhecimento dos seus fatores de risco é fundamental para que possamos fazer mudanças em nosso estilo de vida e, quem sabe, identificá-los mais rapidamente. Isso permite buscar o melhor tratamento para as varizes, atenuando os seus sintomas consideravelmente. Vamos, então, conhecer oito desses aspectos? Boa leitura!

1. Genética e hereditariedade

Algumas pessoas têm veias com paredes ou válvulas anormalmente fracas.
A predisposição devido à herança familiar é um fator que contribui bastante para o surgimento das varizes. Por isso, se há casos na família, é bom ficar de olho desde já.

2. Obesidade

O excesso de peso corporal favorece o inchaço e dificulta ainda mais o retorno do sangue venoso ao coração.
Dieta saudável, manutenção do peso e evitar a obesidade são medidas eficazes para o controle dos sintomas das varizes.

3. Faixa etária

Embora as varizes possam acometer até mesmo adolescentes, esse é um problema que se torna muito mais comum a partir dos 35 anos. Isso é explicado, principalmente, pela alteração da estrutura das veias.

4. Sexo

Mulheres em qualquer faixa etária são mais propensas que homens.

5. Sedentarismo

Pessoas sedentárias tem risco mais elevado de apresentar varizes e vasinhos.
Caminhadas diárias de 30 minutos, ciclismo, natação, hidroginástica, pilates, contribuem para o fortalecimento dos músculos das panturrilhas, fundamentais para a melhora dos sintomas como peso, dor, cansaço e inchaço nas pernas.

6. Gravidez

As alterações hormonais da gravidez fazem com que as paredes das veias tornem-se inchadas e enfraqueçam, principalmente se ocorrerem mais de 3 gestações.
Além disso, é importante ressaltar que a mulher que já tem varizes e está pensando em engravidar precisa passar por uma avaliação médica a fim de decidir se tratar as varizes antes da gestação é uma boa opção preventiva para os sintomas durante o período gestacional.
7 . Fatores Ocupacionais
Pessoas cujos empregos exigem ficar em pé ou sentados por longos períodos de tempo sem a oportunidade de andar ou se movimentar têm mais probabilidade de desenvolver a Doença Venosa Crônica do que as pessoas cujos empregos permitem mais movimento.
Uma boa opção é o uso de meias elásticas durante o trabalho.
8 . Trauma
Quedas, grandes hematomas, cortes e incisões cirúrgicas podem favorecer o aparecimento de telangiectasias e varizes na região afetada.
Agora que você já conhece os fatores de risco das varizes, está mais preparado para lidar com esse tipo de questão. A Doença Venosa Crônica é um problema que deve ser identificado quanto antes e tratado da forma adequada, evitando possíveis desconfortos e o agravamento do quadro.
Para encontrar o tratamento mais apropriado para o seu caso, é fundamental buscar o auxílio de profissionais médicos especializados e qualificados para lidar com essa questão. Por isso, agende uma consulta com um médico de varizes, o profissional indicado para escolher a melhor abordagem para você.

Assine nossa newsletter!

Quer ficar por dentro das melhores dicas e conteúdos do blog?

Rolar para cima