Entenda de uma vez por todas a diferença entre varizes e trombose

Por poderem afetar a mesma região do corpo e comprometerem a circulação sanguínea, às vezes é difícil compreender qual a diferença entre varizes e trombose. Mas acredite: existe diferença, especialmente no que diz respeito às consequências que esses problemas de saúde podem trazer.
Portanto, se você ainda tem dúvidas sobre o assunto e quer eliminá-las para sempre, basta prosseguir a leitura!

Afinal, qual a relação e a diferença entre varizes e trombose?

Antes de mais nada, é preciso ressaltar que as varizes são dilatações de veias que aparecem embaixo da pele. São um sinal da Doença Venosa Crônica, que afeta a perna como um todo . Logo, varizes e trombose são doenças de origem completamente diferentes. Trombose é sempre um quadro agudo. É a formação de um coágulo dentro de um vaso sanguíneo. Quando isto ocorre, o vaso sanguíneo fica ocluído e não há mais passagem do sangue. As pessoas que têm varizes grandes, muitas varizes, com veias bastante dilatadas, tem maior risco de ter uma trombose, porque a velocidade do sangue nestas veias é muito baixa e ele coagula.

O que são varizes?

A gravidade funciona como um obstáculo para que o sangue que circula nas pernas consiga voltar ao coração. Porém, nosso organismo é dotado de um mecanismo que supera esse obstáculo.
As veias contêm válvulas que fazem o sangue fluir para cima em direção ao coração quando estão funcionando normalmente. Alguns fatores levam as veias a se dilatar e as válvulas começam a falhar. As veias que não funcionam adequadamente são ditas “incompetentes” ou “insuficientes”. À medida que as veias se expandem, elas se tornam mais visíveis porque ficam mais próximas da superfície da pele, formando os padrões típicos das varizes e vasinhos. Um certo volume de sangue vai ficando estagnado na perna, sobrecarregando os capilares, favorecendo o inchaço, causando sintomas e desencadeando as alterações de pele.
Portanto, ao contrário do que muitos imaginam, varizes não são veias entupidas, mas sim veias demasiadamente dilatadas. Quanto mais dilatadas, maior o volume de sangue retido nas pernas.

Quais são os fatores de risco para o surgimento de varizes?

1.      Fatores genéticos. Algumas pessoas têm veias com paredes ou válvulas anormalmente fracas.
2.      Sexo. Mulheres em qualquer faixa etária são mais propensas que homens.
3.      Gravidez. As alterações hormonais da gravidez fazem com que as paredes das veias tornem-se inchadas e enfraqueçam, principalmente se ocorrerem mais de 3 gestações.
4.      Sedentarismo. Pessoas sedentárias tem risco mais elevado de apresentar varizes e vasinhos. 
5.      Obesidade. O excesso de peso corporal favorece o inchaço e dificulta ainda mais o retorno do sangue venoso ao coração.
6.      Fatores ocupacionais. Pessoas cujos empregos exigem ficar em pé ou sentados por longos períodos de tempo sem a oportunidade de andar ou se movimentar têm mais probabilidade de desenvolver a Doença Venosa Crônica do que as pessoas cujos empregos permitem mais movimento.
7.      Trauma. Quedas, grandes hematomas, cortes e incisões cirúrgicas podem favorecer o aparecimento de telangiectasias e varizes na região afetada. 

Quais são os tratamentos para varizes?

No passado, era necessário realizar uma cirurgia para retirar as veias comprometidas. Hoje, as varizes podem ser eliminadas com a utilização de laser ou injeção de espuma à base de polidocanol. A espuma empurra o sangue e não se mistura com ele. Este mecanismo aumenta a eficácia da espuma para a eliminação da veia doente. À medida que o tempo passa a espuma se torna líquida e é eliminada pela urina. A veia inutilizada é absorvida pelo organismo.

O que é trombose?

A trombose é a formação de um coágulo dentro de um vaso sanguíneo. Isto não é normal. A parte de dentro do vaso em contato com o sangue não deve permitir que o sangue coagule. Quando isto acontece há o bloqueio da passagem de sangue neste vaso. A obstrução ocorre em dois níveis diferentes; um nas veias mais próximas da pele, de pequeno calibre e o outro nas veias profundas da perna que estão no meio da musculatura, de maior calibre, responsáveis por levar 80% do volume de sangue das pernas de volta para o coração. Quando a obstrução ocorre nas veias profundas estamos diante da chamada Trombose Venosa Profunda.

Como reconhecer a trombose venosa?

Se a obstrução pelo coágulo estiver nas veias superficiais, próximas à pele, a manifestação é um cordão vermelho, duro, doloroso na perna. É chamada flebite.
Se a trombose acontecer nas veias profundas da perna, a manifestação é o inchaço repentino da perna, dor, principalmente ao palpar a musculatura da panturrilha(” batata da perna”). A pele do pé e da perna podem adquirir um tom azulado.
Nos dois casos o coágulo pode escapar da veia e se dirigir ao pulmão. O que caracteriza a embolia pulmonar. É mais frequente na trombose venosa profunda e muito raro na flebite.

Quais são os fatores de risco da trombose?

Como dito acima, se a velocidade do sangue diminui muito, podem se formar coágulos dentro das veias. Pode acontecer nas varizes com veias muito dilatadas. É pouco frequente.
Pessoas com veias normais podem ter trombose venosa profunda ou flebites? Sim!. E por incrível que pareça são as tromboses mais comuns.
O maior fator de risco é a parada do movimento das pernas. O que acontece, por exemplo, durante anestesias para cirurgias com mais de 30 minutos de duração, principalmente nas pessoas acima de 50 anos. Outra situação é uma pessoa acamada com uma doença grave. Há também fatores individuais como a Trombofilia, que é a tendência da pessoa para formar coágulos. Nestes indivíduos ficar sentado por longos períodos, como em uma viagem de ônibus, automóvel, avião de mais de 4 horas pode levar a uma trombose venosa profunda. Em idosos também é necessário atenção nas viagens para evitar a trombose.

Quais são os tratamentos para trombose?

Na maioria dos casos, a trombose é combatida apenas com o auxílio de medicamentos anticoagulantes, que “afinam” o sangue. Porém, quando há o risco iminente de que o coágulo se desloque para uma região nobre do organismo, pode ser instalado um filtro em uma veia principal de chegada do sangue ao coração que é a veia cava. Pode-se também destruir o coágulo por meio de medicamentos chamados fibrinolíticos, além de ser possível aspirar o coágulo por meio de catéteres especiais, deixando as veias normais.

Por que é importante conhecer a diferença entre varizes e trombose?

Enquanto as varizes afetam a qualidade de vida, a trombose tem potencial para levar uma pessoa à morte. Logo, é essencial saber distinguir os dois problemas de saúde, pois só assim será possível realizar o tratamento apropriado.
Se você gostou deste material sobre a diferença entre varizes e trombose e quer receber mais informações relacionadas à saúde, siga a Spaço Vascular no Facebook!

Assine nossa newsletter!

Quer ficar por dentro das melhores dicas e conteúdos do blog?

Rolar para cima